Skip to content

Jeep Compass é o carro com melhor valorização para revenda no Brasil

Com apenas 7,3% de depreciação em um ano de uso, o Jeep Compass foi o automóvel melhor avaliado na 5ª edição do Selo Maior Valor de Revenda – Autos, da Agência AutoInforme, que este ano contou com 18 categorias e o campeão geral. O Jeep Compass produzido em Pernambuco lidera pelo segundo ano consecutivo o segmento SUV no Brasil, que cresce 26% em relação a 2017, ante 13% dos carros de passeio.

20181113_1250221697845539989164053.jpg

Dezoito modelos foram contemplados pelo Selo Maior Valor de Revenda – Autos 2018 em suas categorias: Renault Kwid (Entrada – 8,4%), Chevrolet Onix (Hatch Compacto – 9,3%), Volkswagen Golf (Hatch Médio – 11,0%), Mini Cooper (Hatch Premium – 11,2%), Toyota Prius (Híbrido/Elétrico – 12,7%), Honda Fit (Minivan/Monovolume – 10,4%), Volkswagen Golf Variant (Perua – 12%), Volkswagen Saveiro (Picape Pequena – 10,1%), Fiat Toro (Picape Compacta – 11,6%), Toyota Hilux (Picape Média – 10,9%), Chevrolet Prisma (Sedã Entrada – 7,8%), Honda City (Sedã Compacto – 8,3%), Toyota Corolla (Sedã Médio – 10%), Ford Fusion (Sedã Grande – 14,5%), Hyundai Creta (SUV Entrada – 8,9%), Volvo XC60 (SUV Médio – 12,7%) e Toyota SW4 (SUV Grande – 11,1%), além do próprio Jeep Compass na categoria SUV Compacto, com 7,3% de depreciação.

Rumo ao bi entre SUVs mais vendidos, Jeep Compass ganha novidades na linha 2019

A pesquisa considerou os 110 modelos 0 km mais vendidos, de 24 marcas. Além das marcas/modelos vencedores desta 5ª edição do Selo Maior Valor de Revenda –
Autos, foram analisados modelos das marcas Audi, Chery, Citroën, Ford, JAC, Jeep, Kia Motors, Lifan, Mini, Nissan, Peugeot, Renault, Subaru e Suzuki.

Segundo Joel Leite, diretor do Autoinforme, oito modelos vencedores desta edição melhoram suas posições em relação à quarta edição do estudo, com índices de depreciação menores. São os casos do Volkswagen Golf, Volkswagen Golf Variant, Volkswagen Saveiro, Toyota Hilux, Honda City, Jeep Compass, Volvo XC60 e o Toyota SW4. “Essa variação positiva mostra que seus fabricantes fizeram um bom trabalho no pós-vendas”.

Na avaliação de Joel Leite, a depreciação depende de vários fatores: do tamanho do carro, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-vendas, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado. “Daí a importância do selo”.

20181113_1249357843151165855663518.jpg

O estudo de depreciação de veículos automotores feito pela Agência Autoinforme, com base na cotação da Molicar, é o indicador dos ganhadores do Selo Maior Valor de Revenda – Autos 2018. A comparação foi feita entre o preço praticado do carro zero km em agosto de 2017 e o preço do mesmo carro (portanto com um ano de uso) doze meses depois.

Teste de autonomia: Jeep Compass diesel foi o carro ideal para viagem com postos fechados

Foram considerados os preços praticados no mercado de carros 0 km em agosto de 2017 e não os preços de tabela. O estudo considera as diversidades ocorridas no mercado na época da cotação – como a disponibilidade do produto, os bônus concedidos pelas fábricas e repassados ao consumidor, entre outros fatores – eliminando eventuais distorções de preços provocadas por essas ações.

Leave a Reply

%d bloggers like this: