Skip to content

Projeções revelam porque elétricos e SUVs dominaram Salão do Automóvel

Por GLAUCO LUCENA

Sim, os SUVs já são um sucesso, enquanto híbridos e elétricos ainda engatinham no país. E foram essas as duas tendências que predominaram entre as dezenas de lançamentos do Salão do Automóvel de São Paulo, encerrado no último domingo, fruto de análise no blog AutoBuzz desta semana, em iG Carros. Por que, afinal as montadoras apostaram num segmento consolidado e outro quase inexistente em seus estandes?

fiat-fastaback.jpg
Fiat percebeu que não poderá deixar apenas a co-irmã Jeep competindo na categoria SUV

AutoBuzz teve acesso a um estudo muito utilizado pelas montadoras brasileiras, e que explica esses fenômenos. De acordo com ele, até a metade da próxima década, os SUVs responderão por 30% de todos os emplacamentos de veículos no país. Hoje eles se aproximam de 20%, um recorde que se supera a cada ano. E os modelos com propulsão elétrica? “Serão cerca de 10% do mercado até 2030”, antecipa o executivo Paulo Cardamone, criador da Bright Consulting.

Esses números estão no estudo AUTOMOTIVE BRAZIL 2030, que será divulgado apenas em janeiro pela Bright, em parceria com a Neocom Informação Aplicada. Ele aponta cenários completos para a indústria automobilística brasileira ao longo da próxima década. Trata-se do segundo projeto de cenários prospectivos feito em parceria pelas duas empresas, após o AUTOMOTIVE BRAZIL 2025.

lexus_ux.jpg
Lexus UX combina as duas megatendências do Salão: eletrificação e SUV

O novo estudo avalia os desdobramentos dos prováveis cenários para a evolução dos serviços de mobilidade sob demanda, conectividade, tecnologias de assistência ao condutor, e do novo paradigma dos veículos híbridos, elétricos, autônomos e compartilhados. E também esmiúça o futuro da legislação automotiva com base nas novas regras do decreto Rota 2030, além do impacto de todos esses fatores para as atividades de fabricantes, fornecedores, bancos e governos.

O projeto foi desenvolvido com a colaboração de um grande grupo de executivos do setor automotivo, por meio de uma extensa pesquisa estruturada. Os resultados permitiram aos consultores avaliar os impactos de cada alternativa de cenário nos negócios dos participantes no projeto, tendo 2030 como horizonte.

20181106_1552392896385970487305857.jpg
Nissan Leaf elétrico foi lançado por R$ 174.800. mas tende a ficar mais barato

O AUTOMOTIVE BRAZIL 2030 é usado pelas áreas de planejamento das empresas, para avaliar e ajustar as estratégias frente aos novos fatos e desafios da indústria, com as devidas necessidades de investimento e correções de rumos. A nova edição trará uma avaliação sobre o ritmo de crescimento do mercado, o impacto dos serviços de mobilidade nas vendas e a futura reorganização da rede de distribuição. Tudo isso com estimativas balizadas por modelos econométricos, inclusive para a participação dos veículos conectados, híbridos e elétricos no Brasil.

A Bright Consulting (www.brightisd.com), criada em 2014, foi contratada recentemente pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) para dar suporte à elaboração do programa Rota 2030. Já a Neocom, fundada em 2001, é uma empresa especializada em geração de inteligência para o mercado de automóveis, desenvolvendo soluções que combinam modelos estatísticos, técnicas de análise e geotecnologias para as montadoras de veículos no Brasil.

Categories

Blog

Tags

, ,

One thought on “Projeções revelam porque elétricos e SUVs dominaram Salão do Automóvel Leave a comment

  1. Um desses segmentos, SUV, já é consolidado há muito tempo. Surpresa é que várias montadoras demoraram tanto tempo para pegar a onda. Os veículos elétricos e híbridos são prioridades para as matrizes, que atuam em países que não têm a oportunidade que o Brasil tem com o etanol para emissões. Vão chegar mas em velocidade muito menor. Também não existem por aqui os subsídios disponíveis nos outros países.

Leave a Reply

%d bloggers like this: