Skip to content

PSA define retorno da Peugeot aos Estados Unidos e Canadá

Num mercado globalizado, ficar de fora dos dois maiores mercados do planeta (China e Estados Unidos) é praticamente uma rota para o fracasso. A Fiat resolveu a ausência dos EUA no início da década ao comprar o falimentar Grupo Chrysler, enquanto a Aliança capitaneada pela Renault tem as marcas Nissan e Mitsubishi atuando no mercado norte-americano. O único grande grupo automotivo que continua fora dos EUA é a francesa PSA, que controla as marcas Peugeot, Citroën, DS e Opel. Agora ficou decidido que será a Peugeot a marca a atuar naquele país, de acordo com reportagem do site Automotive News.

Peugeot-e-208-2020-1024-01
Elétrico Peugeot e-208 pode ser opção para grandes cidades da Califórnia

A PSA retornará à América do Norte com a mesma marca que retirou da região há 28 anos. O CEO Carlos Tavares apontou o forte crescimento e a lucratividade da Peugeot ao revelar a escolha hoje. Desde que anunciou seu retorno planejado em 2016, a PSA sustentou que qualquer uma de suas marcas poderia liderar o retorno para os EUA e o Canadá.

LEIA MAIS: Citroën mostra em Genebra uma releitura futurista do clássico 2CV

Os veículos para os EUA serão inicialmente provenientes da China e da Europa, disse ele. A escolha marca um grande passo no caminho da PSA para a venda de veículos em um mercado que ela abandonou em 1991. A montadora afirma que não tem pressa. Seu único prazo estabelecido é ter veículos à venda nos EUA até 2026.

Peugeot-5008-2017-800-04
Crossover 5008 tem potencial de agradar aos consumidores norte-americanos

Nesse meio tempo, a PSA tem se concentrado em compartilhamento de carros e outras iniciativas de mobilidade, como o serviço Free2Move. Esses esforços foram criados para ajudar a PSA a entender os consumidores dos EUA, ao mesmo tempo em que expande a experiência da montadora de 130 anos em formas de transporte além do carro próprio.

LEIA MAIS: Esqueça peruas e minivans. Hoje, carro de família é SUV e crossover

A Peugeot saiu do mercado americano em 1991, impulsionada por uma recessão, queda nas vendas e aumento dos custos das regulamentações norte-americanas. A empresa havia vendido apenas 4.292 carros em 1990, quase 80% abaixo dos níveis de 1984. No ano passado, a PSA disse que reduziu para 15 estados e quatro províncias canadenses suas principais escolhas como possíveis pontos de entrada para vendas, que representam 62% do mercado da América do Norte.

Free2Move-1230x690
Serviço de compartilhamento Free2Move é balão de ensaio para volta da PSA aos EUA

 

Categories

Radar

Tags

,

Leave a Reply

%d bloggers like this: