Skip to content

Vendas de automóveis despencam 79% em abril, maior tombo da história

concessionaria

O primeiro mês cheio de fábricas paradas e distanciamento social proporcionou o maior recuo na história do setor automotivo. As vendas de automóveis em abril foram de apenas 39.480 unidades, queda de 79% em relação ao mesmo mês de 2019. Os caminhões foram menos afetados pela pandemia, mesmo assim seus emplacamentos encolheram 53,5%. O maior tombo ocorreu no segmento de ônibus (81%).

Já os comerciais leves (picapes, vans e furgões) tiveram queda de 63%, não tão drástica na comparação com os 79% de automóveis e SUVs. A explicação pode estar na região onde as picapes mais vendem, geralmente no interior, onde a pandemia não chegou com tanta força quanto nas grandes metrópoles. Prova disso é que a Toyota Hilux, líder entre as picapes médias, teve mais emplacamentos do que qualquer SUV e muito próximos dos hatches mais populares (o ranking será divulgado no dia 4 de maio). Furgões também estão tendo boa demanda por conta da alta nos serviços de entrega.

2. Toyota Hilux 2019

No total de autoveículos, o emplacamento de quase 56 mil unidades representou uma queda de 76% sobre abril de 2019 e de 66% na comparação com março, mês que ainda teve uma ótima primeira quinzena, antes do fechamento das concessionárias. A média diária de vendas em abril foi de apenas 2,8 mil unidades, quando o ritmo normal é de 11 mil emplacamentos por dia.

A Anfavea (associação das montadoras) divulgará na próxima semana os números de produção, que deverão ser ainda piores que os de vendas, já que quase todas as fábricas passaram quase todo o mês de abril com portas fechadas, ou no máximo reparando respiradores e produzindo máscaras para ajudar no combate ao coronavírus.

montagem

À exceção das fábricas de máquinas agrícolas e de caminhões, que já estão retomando a produção para atender o período de colheita, as fábricas de carros só devem retornar à ativa entre meados de maio e final de junho, dependendo da montadora. Isso projeta um mês de maio um pouco melhor que abril, que pode ter sido o fundo do poço dessa crise sem precedentes.

 

2 thoughts on “Vendas de automóveis despencam 79% em abril, maior tombo da história Leave a comment

  1. Se quiserem desovar todo estoque basta dar um desconto de uns 20% no preço dos veículos 0km que vende tudo. Eu compraria com certeza.

  2. A indústria do setor automotivo sempre foi o termômetro pra se medir o quão avança a economia de um país. Pois bem, aí está o resultado. Contudo isso pode ser recuperado ou completamente destruído, cabe a quem decide: governos estaduais. Temos 3 cenários. No primeiro o governo decide não cobrar IPVA de carros 0km para estimular a venda dos mesmos e desafogar os pátios e concessionárias. Com certeza isso ajudará as montadoras. No outro cenário o governo sobretaxa as empresas de automóveis pra estancar a sangria provocada pelas medidas para conter o covid 19. E em última análise não faz nada e lentamente, a passos de tartaruga, as empresas se reerguerão, custando empregos, fazendo o sofrimento prolongar mais.

Deixe uma resposta para Mayra Gregolis Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: